quarta-feira, 16 de março de 2011

Ano Novo Astrológico, Urano e Super Lua

"As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem."
Chico Buarque

Declaração assim tão genial só tendo a autoria de um iluminado, como Chico Buarque.

Este é o espírito destes tempos: vamos nos mexer, é preciso;  sair do lugar..do lugar comum, mudar...!
Dia 20 de Março, às 20h20min (de Brasília), o Sol  atravessa o Ponto Vernal (Áries) e inaugura um Novo Ano Astrológico: é o Equinócio. Para nós do Sul início de Outono e para os irmãos do Norte início da Primavera.

Com o ingresso do Sol em Áries inicia-se um novo ciclo em que o Astro Rei atravessará os  "12 portais", são os 12 signos, em que a Vibração Maior  virá até nós numa miríade de possibilidades. Cada um dançará conforme a música, ou melhor, conforme o mapa natal viverá a ressonância ou não com os propósitos do Céu.
Tem ainda o grande encontro do Sol com Urano em Áries, que se torna tão importante pelo fato de Urano voltar a Áries 84 anos depois. E neste encontro um grande simbolismo, como se representasse a marca da amplitude do poder transformador destes novo tempos.
E para fixar mais , teremos uma Lua Cheia, ou melhor, Super Lua no dia 19, sábado. A Lua aparecerá mais exuberante, mais cheia do que o normal no próximo sábado,  porque estará mais próxima da Terra. A última vez foi em 1992. É o Perigeu Lunar.



São eventos que juntos formam como que um sinal no céu de que devemos nos preparar para novos dias: Equinócio, Super Lua, Urano retornando a Áries...   Será o acaso? "Deus não joga dados", disse o grande Einstein. 
Estará em jogo nossa capacidade de nos adaptarmos às mudanças em nossas vidas.

E eu termino aqui, deixando vocês  com um trecho de "O Trem das Sete", de  outro gênio da música - Raul Seixas... Pois o Trem das Sete já vai passar... de novo...

Ói, olhe o céu, já não é o mesmo céu que você conheceu, não é mais
Vê, ói que céu, é um céu carregado e rajado, suspenso no ar


terça-feira, 8 de março de 2011

O MAPA da mina

Saudações nestes dias de tom Pisciano...

Analisar um mapa astral é buscar entender o mapa da mina. Que dizer, procurar as pistas (astros-aspectos-casas astrológicas, etc) que nos levarão ao encontro do ouro ou a pedra preciosa que todos temos escondido dentro de nós.
O Ouro das Virtudes da Alma que precisa ser descoberto; a Pedra Preciosa que brilha no escuro de nosso Inconsciente e que nos fará ascender a novos patamares evolutivos.
Com o mapa astral bem interpretado, analisado como tem de ser, sem firulas, engôdos e fórmulas prontas e mágicas (bem ao estilo "nova era tudo é festa"), a pessoa tomando consciência do que precisa trabalhar em si, aparar e desenvolver, fará uso desta poderosa "ferramenta" que é a Astrologia para o despertar das potencialidades que traz e carrega como talentos que herdou como Filho deste Universo.

A Astrologia até pode não ser considerada ciência (conforme o conceito de ciência hoje) pelos que se dizem sábios, homens de letra e catedráticos de plantão... Ora bolas, pouco importa! Porque o que vale é a ponte que se constrói de fácil uso para quem quer atravessar o rio caudaloso dos medos, inseguranças e temores, quando se conhece o potencial que todos temos, o tremendo repertório de musicalidade latente que nos conduzirá ao sublime concerto universal.


A Astrologia é assim, Ciência Divina ... E no meu entender paira sobre todas as críticas, ficando acima das pesquisas de meia hora.
Voltando ao mapa astral, ou carta celeste, muito se tem ainda a buscar entendimento, pois a carta celeste é, sem dúvida, enorme manancial de informações sobre quem somos e o que poderemos vir a SER.
Como disse, é o mapa da mina, que nos conduzirá - se assim desejarmos - ao Tesouro de nós mesmos, enfeixado entre as camadas de nossa psiquê ainda mal compreendida.
Somos o que somos... Imortais, ...mas caídos na matéria, onde de tempos em tempos (reencarnando), buscamos nos libertar de Maya (ilusão) ao encontro da Suprema Ventura que é Ser Divino.

Paz Profunda,
Haroldo Mendonça